sábado, 19 de maio de 2007

A historia....







De origem camponesa transmontana, viria a tornar-se médico em Lisboa... Das memórias de infância, nasceu um sonho...
...uma quinta com cabras bravias, galinhas selvagens, lobos a rondar e cães de gado transmontano para proteger...!

Parecia apenas um sonho... mas ao fim de 3 anos de intenso esforço, trabalho incessante e férias como um verdadeiro agricultor conseguiu surpreender apresentando uma propriedade paradisíaca, no meio de um ambiente selvagem e natural, isolada da cidade com um número limitado de cabras bravias.

Nem tudo foi fácil e infelizmente os problemas financeiros quase que conseguiram destruir um sonho mágico. Mas, transmontano puro arranja sempre forças para seguir em frente e lutar pelos seus projectos.

Hoje em dia, não completamente estável, mas mais promissor é "pastor" de uma exploração de gado caprino, classificada como B4, a classificação máxima, pelas autoridades sanitárias competentes (única exploração B4 do concelho de Bragança) constituída por aproximadamente 144 fêmeas parideiras (tendo 200 como objectivo) e previsão de aproximadamente 200 a 250 cabritos criados por ano.

A fabricação de queijos é prática diária com o excedente de leite que os cabritos não conseguem consumir.

O gado é alimentado em pastagem livre, sem recurso a produtos químicos.
A época alta de nascimento de cabritos é entre Outubro e Maio. Para lá do bucólico, serão sempre um produto de qualidade a merecer uma comercialização de qualidade...

4 comentários:

GATO ESCALDADO disse...

Que o Dr. José Maria é um perito a retalhar os nossos corpinhos (graças a Deus o meu ainda não necessitou do recurso ao bisturi),isso eu já sabia, mas nunca pensei que aliava à carreira de brilhante cirurgião a de agricultor e produtor de gado caprino.Não há dúvida que Trás-os-Montes é que é a terra dos homens de rija têmpera.Ainda bem que conseguiu realizar o sonho que acalentou ao longo dos anos porque " o sonho comanda a vida ". Um abraço e boa produção

trasosmontes disse...

Parabéns, tio Zé Maria! Ficamos felizes por teres conseguido realizar o desejo de veres o teu trabalho apreciado e dignificado deste jeito. Sabia que um dia irias colher o "doce fruito" da tua coragem, perseverança e amor por S. Pedro.
Força, família Alves, e que um dia venhamos a constactar os avanços pessoalmente.
Tot weer ziens en vele groetjes,
Dieter, Thomas, Willem, Peter e Ana

Maria disse...

Força doutor Ze Maria .. agora que esta sem o seu rebanho esta na hora de novos desafios!!!!! um abraço Rosa do tio Elias....

Rita A. disse...

Muito Obrigada pelo seu comentário. Como o meu pai não se sente muito à vontade com estas "novas" tecnologias, pediu-me que lhe agradecesse pela sua visita ao nosso blog.
Infelizmente, tivemos de deixar o rebanho, no entanto, julgo que novas ideias devem vir a caminho.
Obrigada pelo encorajamento.